quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

AMOR SEM ESCALAS (UP IN THE AIR)


NOTA: 9,5
"Pode parar de ser condescendente por um segundo ou isso é parte da sua filosofia de merda?" Natalie Keener

O personagem de George Clooney, Ryan Binghan, tem o emprego dos tempos atuais. Seu trabalho consiste em viajar pelos EUA demitindo pessoas de seus trabalhos. Geralmente o patrão não tem coragem de fazer isso ele mesmo e paga a firma onde Binghan trabalha. Nesses tempos de crise, você pode imaginar quanto trabalho ele está tendo.
Claro que despedir pessoas está longe de ser o melhor emprego do mundo, mas ele está longe de estar insatisfeito com sua vida. A vida dele é essa rotina de trabalho. Aeroportos e hotéis o fazem se sentir em casa muito mais do que quando ele está em sua própria casa. Ele não tem casa, na verdade. Ele tem um endereço para correspondência. Assim como não tem escritório, tem um endereço onde seu chefe tem um escritório. A vida de Binghan, pessoal e profissional, está no céu. Entre um vôo e outro.
Além disso, ele aproveita a chance de poder viajar bastante para acumular milhas. Existe um número mágico que ele pretende alcançar (se ele demora a revelar, não sou eu que vou estragar a surpresa), o que o faria se tornar a sétima pessoa a conseguir. "Mais pessoas pisaram na lua.", ele diz.
Seu estilo de vida é ameaçado com a chegada de Natalie Keener na empresa. Ela tem um planejamento de cortar as viagens dos agentes. Ao invés de viajarem, eles fariam a demissão através de uma webcam, cortando os custos de viagem e hospedagem. Claro que Binghan se opõe. Não apenas pela iminência de mudar sua vida, mas também pelo tratamento que as pessoas vão receber. Ele tem uma "arte" no que faz, serviço que não pode ser reproduzido pela câmera. Mas não apenas o serviço será implementado como ele terá que levar a novata para aprender mais sobre o trabalho.
Clooney está perfeito em seu papel. Ele é aquele cara que você encontra, conhece, gosta e depois nunca mais o vê na vida. Talvez não vá nem lembrar de seu nome. Ele é agradável em seus estilo "descartável", coisa que faz questão de ser. Ele próprio dá palestras de como andar com a mochila mais leve. Isso, claro, simbolizando que a pessoa deve ter uma vida sem compromissos. Mesmo sua amante (Vera Farmiga) também tem seu estilo de viajar sempre. Eles se encontram quando suas agendas de viagem batem. Oposto a eles está Natalie, uma recém formada cheia de vida que acha que pode conquistar o mundo. Quem nunca pensou assim?
Jason Reitman (diretor) está ainda em seu terceiro filme, depois dos ótimos Obrigado por fumar e Juno, mas sua evolução é clara. É provavelmente o melhor diretor que está surgindo e se continuar nesse ritmo promete muita coisa ainda. Provavelmente não ganhará um Oscar por esse filme, mas não demorará muito pra que isso aconteça. É só continuar com seu ótimo trabalho.

22 comentários:

  1. quantas profissõe aparecem no filme?

    ResponderExcluir
  2. Não faço idéia.
    Já tem muito tempo que assisti, mas são muitas.

    ResponderExcluir
  3. Horrivel esse filmeeee...dá muiiito sonoooo

    ResponderExcluir
  4. Alguns gostam, outros não.
    Fazer o quê?

    ResponderExcluir
  5. eu aaaaaaaaaaaamo esse filme! hahaha meu filme preferido *-* é ótimo, faz refletir! eu gostei muitissímo.

    ResponderExcluir
  6. Também gostei bastante.
    Dá pra ver pela nota, né?
    rs

    ResponderExcluir
  7. A quem goste e quem não goste.......se analisado apenas como um filme a questão é o contexto....a relação entre pessoas que não pode ser substituida por maquinas....as pessoas ainda precisam do relacionamento pessoal....mesmo nos tempos de crise e de corte de gastos em empresas

    ResponderExcluir
  8. Não entendi muito bem.
    O texto ficou mei truncado.

    ResponderExcluir
  9. O filme requer atenção, pois ele fala de um planejamento estrategico nas nossas vidas...
    Tipo a vida de um solteirão executivo, é mais ou menos assim, sem compromissos afetivos, queria ser assim. rsrsrs

    ResponderExcluir
  10. Vida solitária.
    Ele mesmo se incomoda com isso depois...

    ResponderExcluir
  11. gostaria de saber quais os programas oferecidos pelas empresas aos funcionários em fase de demissão?

    ResponderExcluir
  12. Não vou lembrar disso.
    Já fa mais de um ano que eu assisti o filme.

    ResponderExcluir
  13. qm nao gostou; é porq nao tem bom gosto e nao sabe nada da vida, pois nos faz refleti... eu ameiiiiii ...

    ResponderExcluir
  14. Há quem goste ou desgoste.
    Questão de gosto também.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Eu gostei do filme, assistir na escola nesta semana,e terei q ve-lo novamente pois tenho q fazer um trabalho sobre ele.A matéria é Gestão de Pessoas. Essa matéria tem mto a ver com o filme, afinal temos q lidar com pessoas a todo tempo.

    ResponderExcluir
  16. O FILME É MUITO BOM, TEMOS Q/ OLHA-LO COM OLHAR ANALITICO FALA DE 1 CONSULTOR EXTERNO E QUEM Ñ ENTENDE DO ASSUNTO CERTAMENTE Ñ VAI GOSTAR DO FILME, VAI VÊ-LO COMO + 1...

    ResponderExcluir
  17. muuito bom o filme..ameeei!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti novamente outro dia e mantenho minha opinião.

      Excluir
  18. Assisti o filme, gostei muito, mas nao entendi uma coisa. Qual dos personagens do filme Ryan e Natalie tem postura correspondente filosofia da Gestao de Pessoas e qual a de Recussos Humanos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos ver se alguém pode te responder.
      Está fora da minha área de conhecimento.

      Abraços.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...